Impactos da menopausa nos cabelos

A menopausa é a interrupção natural da ovulação e da menstruação que ocorre em mulheres em torno dos 50 anos. Do ponto de vista hormonal, observa-se uma queda significativa na produção de estrógeno e progesterona. O estrógeno é capaz de prolongar a fase de crescimento dos fios de cabelo, a chamada fase anágena. Esse efeito pode ser observado durante a gestação, quando um aumento significativo dos níveis de estrógeno faz com que diminua a queda os cabelos da gestante, por manter o cabelo mais tempo na fase de crescimento.

 

Baixos níveis de estrógeno ainda geram uma série de mudanças no organismo que podem contribuir para o aumento da queda e da progressão da rarefação capilar. Entre essas alterações, pode-se observar o ressecamento da pele, com maior tendência a dermatites, diminuição da vascularização do couro cabeludo e diminuição do efeito protetor contra radicais livres, gerando aumento dos danos provocados pelo estresse sobre as células foliculares.

 

A progesterona também tem efeito protetor para os cabelos, por ser um anti-andrógeno, ou seja, ela age reduzindo a ação e os efeitos dos hormônios masculinos.

Na menopausa, o perfil hormonal das mulheres sofre uma espécie de “masculinização”, devido a uma descida súbita dos níveis de estrogênio (as hormonas femininas), enquanto os níveis de testosterona (hormona masculina) se mantêm estáveis. Estas mudanças afetam o ciclo de vida do cabelo, que diminui, e favorecem a queda.

 

Embora se trate de um problema frequente, a alopecia na menopausa não afeta todas as mulheres porque ela é também dependente de outros fatores, tais como a herança genética e o estado em que se encontrava o cabelo até aquele momento. Um dos principais sinais da alopecia é a perda de cabelo na zona da coroa e podem mesmo ser observadas, em alguns casos, extensões maiores ou menores de zonas sem cabelo. Outro sintoma característico é o crescimento lento do cabelo e também a sua espessura, que se torna cada vez mais fina, podendo reduzir para metade.

 

Com a diminuição dos níveis de estrogênio, podem aumentar os níveis de androgénio que, ao forçarem os folículos pilosos a entrarem na fase de descanso mais cedo do que o habitual, contribuem para o enfraquecimento gradual do cabelo novo que vai crescer.

Medidas como mudanças nos hábitos de vida podem ser eficazes no controle da queda de cabelos na menopausa. Entretanto, para algumas mulheres, o quadro pode ser mais severo, o que requer um tratamento mais amplo com medicamentos orais ou tópicos.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Siga:
Posts em destaque:

Dra. Gabrielle participa de Simpósio da de cabelos e unhas da SBD

November 3, 2019

1/10
Please reload

Posts recentes:
  • Instagram
  • Facebook
Please reload

Categorias

© 2017 desenvolvido por