Surtos de Sarampo no Brasil: saiba mais sobre essa doença


De acordo com o Ministério da Saúde o Brasil tem 2.425 casos confirmados de sarampo principalmente no Amazonas e em Roraima. O Rio Grande do Sul, por sua vez, confirmou 48 casos, enquanto o Rio de Janeiro investiga uma série de quadros suspeitos. Mas o que é sarampo? O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus que gera sintomas como febre, tosse persistente, corrimento nasal e conjuntivite além das manchas na pele.

 

O quadro cutâneo se inicia com pequenas manchas avermelhadas que começam perto do couro cabeludo e depois vão descendo, se espalhando por todo corpo junto com manchas brancas arredondadas na bochecha sem coceira ou dor nas lesões. Durante a fase de melhora as manchas tornam-se escurecidas e surge descamação fina, lembrando farinha, daí o nome furfurácea. É transmitido através do contato com gotículas do nariz, da boca ou da garganta da pessoa infectada, quando ela tosse, espirra e respira.

 

O diagnóstico é basicamente clínico, ou seja, confirmado pelo próprio médico. Porém, o sarampo pode ser diagnosticado com exames laboratoriais específicos como IgM para Sarampo ou PCR (reação da cadeia de polimerase) para identificar o vírus. Alguns cuidados simples que também podem ajudar a prevenir a doença, como: lavar as mãos frequentemente, especialmente após estar em contato com pessoas doentes, evitar tocar nos olhos, nariz ou boca, caso as mãos não estejam limpas, evitar estar em locais fechado com muita gente.

 

A boa notícia é que tanto as vacinas da tríplice viral quanto a tetravalente (contra sarampo, caxumba, rubéola e catapora) estão disponíveis na rede pública e privada, fazendo parte do calendário básico de vacinação infantil. A versão tríplice viral idealmente deve ser aplicada em bebês de 12 meses, com um reforço aos 15 meses de vida. O imunizante também é ofertado para pessoas de até 49 anos que não foram vacinadas.

 

O tratamento do sarampo é feito de forma a aliviar os sintomas porque esta doença é causada por um vírus e por isso o corpo consegue se livrar dele sozinho, sem a necessidade de antibióticos.

 

Na maior parte dos casos, o sarampo desaparece sem causar qualquer tipo de sequela na pessoa, no entanto, em pessoas com o sistema imune mais enfraquecido, podem surgir algumas complicações como: obstrução das vias respiratórias, pneumonia, encefalite, Infecção do ouvido, cegueira e diarréia grave que leva à desidratação.

Além disso, caso o sarampo surja na grávida também existe um elevado risco de sofrer um parto prematuro ou ter um aborto espontâneo.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Siga:
Posts em destaque:

Dra. Gabrielle fala sobre rejuvenescimento íntimo no Jornal O Sul

November 12, 2019

1/10
Please reload

Posts recentes:
  • Instagram
  • Facebook
Please reload

Categorias

© 2017 desenvolvido por